Carregando...

Blog

5 mitos sobre cuidados com a pele que é preciso saber

29/01/2018

Existem diversos cuidados com a pele da criança que são eficazes e realmente trazem benefícios para ela. E estes cuidados devem ser redobrados quando estamos lidando com a pele de recém nascidos e crianças.

A pele do bebê, por exemplo, tem algumas características especiais, e, para mantê-la sempre saudável, os pais devem levar em conta todas as orientações dos especialistas.

Doenças causadas pela falta de cuidados com a pele da criança

A pele está sujeita a uma grande quantidade de doenças, que são resultado da falta ou inconsistência de cuidados, agravadas por fatores como idade e higiene pessoal.

Abaixo, estão listadas os principais males que ocorrem na pele dos bebês e das crianças:

  • Brotoeja: lesão de pele causada pela obstrução das glândulas sudoríparas. É muito comum em bebês e crianças que vivem em lugares quentes e úmidos. Para evitar o aparecimento de brotoejas, não deixe a pele do seu filho muito abafada com camadas excessivas de roupa e mantenha o ambiente sempre arejado.
  • Catapora: também conhecida como varicela, é altamente contagiosa. Caracterizada por manchas vermelhas e feridas por todo o corpo, a doença causa muita coceira. A catapora é mais comum em crianças menores de 10 anos.
  • Dermatite de contato: é uma reação inflamatória causada pela exposição da pele a um agente capaz de causar irritação ou alergia. Os sintomas são variáveis. A criança pode sentir desde ardor ou queimação até intensa coceira.
  • Dermatite das fraldas: conhecida como assadura, é uma inflamação da pele que ocorre devido ao contato com urina ou fezes. É muito comum em crianças, especialmente menores de dois anos de idade, grupo que mais usa fraldas. A dermatite de fralda provoca uma sensação de queimação na pele e vermelhidão nas áreas que entraram em contato com a fralda.

 

Mitos sobre cuidados com a pele da criança

Na infância, para que as doenças de pele não ocorram ou, pelo menos, não tenham uma intensidade muito alta, é preciso entender bem quais são os cuidados eficazes. É necessário, também, que todas as dúvidas sejam esclarecidas por um dermatopediatra que seja qualificado e experiente.

Conheça os cinco mitos mais comuns sobre cuidados com a pele das crianças:

1. O banho diário é desnecessário, já que os bebês ainda não têm oleosidade na pele.

Mito! O banho deve ser dado diariamente, pois, além de promover a higiene da pele e eliminar bactérias, é um momento reconfortante para as crianças.

2. O bebê pode usar perfume, desde que seja específico para a sua idade.

Mito! Bebês não devem usar perfume no primeiro ano de vida. As alergias são frequentes.

3. Protetor solar em spray não é indicado para crianças.

Mito! Os sprays protetores são práticos e fáceis de aplicar nas crianças. No entanto, apesar da facilidade, é necessário cuidar para cobrir toda a superfície corpórea e não deixar os pequenos inalarem esses produtos. Não esqueça! Até os seis meses de idade, o bebê deve ter contato com os raios solares apenas por curtos períodos de tempo.

4. Não é preciso trocar frequentemente a fralda do bebê.

Mito! A fralda deve ser trocada sempre que a criança urinar ou evacuar, para não haver inflamação na pele. O ideal é limpar apenas com água, pois os produtos químicos, como os lenços umedecidos, podem aumentar o risco de ocorrer uma dermatite de contato.

5. A alimentação das crianças não influencia na saúde da pele.

Mito! Como fator interno, a alimentação deve ser considerada na hora de cuidar da pele das crianças. Tudo o que elas comem irá refletir na pele. Devem ser evitados os alimentos que possam causar alergias. Um dermatopediatra poderá orientar sobre os alimentos que fazem bem para a pele dos pequenos.

Na infância, a pele precisa de uma atenção maior para não sofrer com doenças e infecções. Quando houver dúvidas sobre cuidados com a pele das crianças, busque orientações de um especialista e faça sempre o melhor para elas.

Voltar