Carregando...

Blog

Quando usar creme hidratante na criança?

21/03/2017

Muitas marcas de cosméticos comercializam kits para bebês que contêm vários produtos: óleo vegetal para higiene, perfume, loção hidratante, entre outros. Esse tipo de presente é um dos primeiros a chegar sempre que uma mulher engravida. É delicado e representa uma demonstração de carinho, mas há uma questão prática a ser discutida sobre isso: a pele do bebê realmente precisa desses produtos?

Muitos pais não sabem quando usar creme hidratante na criança e, muito menos, que a pele delicada dos bebês pode apresentar reações aos componentes da fórmula do produto. É por este motivo que a recomendação de todos os pediatras é: os pais devem sempre questionar o médico da criança a respeito do que fazer em cada situação.

Os produtos mais comercialmente conhecidos têm embalagens bonitas, são cheirosos e fabricados com o objetivo de minimizar possíveis agressões à pele das crianças, mas nem sempre são efetivos e as protegem como devem. Por isso, o melhor, mesmo, é seguir a indicação do pediatra.

Indicações de quando usar creme hidratante na criança

O médico pode ser questionado sobre quando usar creme hidratante na criança já na primeira consulta de rotina. Ela serve, justamente, para sanar as primeiras dúvidas dos pais, além de observar o desenvolvimento do bebê nos primeiros dias de vida.

Há pediatras que indicam o uso do creme hidratante nos bebês a partir dos primeiros meses. Outros orientam os pais a somente usar o produto quando perceberem que a criança apresenta sinais de ressecamento da pele ou de dermatite atópica, por exemplo.

Ambas as abordagens são corretas, pois o pediatra avalia e recomenda o que é melhor para cada criança e cada família. Até porque, diferente do repelente e do protetor solar, que só podem ser usados pela criança após completar seis meses de vida, não existe uma idade mínima para iniciar o uso do creme hidratante. No geral, a recomendação pode ser a de aplicar o produto na pele do bebê antes mesmo dos seis meses.

Realmente, cabe aos pais e ao pediatra monitorar o desenvolvimento da pele do bebê e, posteriormente, da criança, para optar ou indicar o uso do creme hidratante. Às vezes, o sabonete e a água quente do banho são suficientes para provocar o ressecamento da pele dos bebês e das crianças, tornando necessário o uso de um hidratante para que possa se recuperar.

Em qualquer caso, o importante é usar o produto certo, ou seja, um que seja específico para a idade, hipoalergênico, com menos corantes na fórmula e sem perfume, para evitar possíveis alergias e irritações.

Voltar