Carregando...

Blog

Protetor solar para bebês: qual é a recomendação?

29/02/2016

O verão é uma estação que uns amam e outros, querem que passe logo para o inverno chegar rápido. Caso você seja das pessoas que amam a estação e quer que a família desfrute dela com você, ótimo. Família que se diverte unida, permanece unida. É salutar e, principalmente, essencial para o desenvolvimento dos pequenos um ambiente familiar saudável. Só lembre-se de que alguns cuidados são importantes para a diversão não virar dor de cabeça. O mais importante deles é o uso do protetor solar.

O produto protege a pele dos efeitos nocivos da radiação solar e deve ser usado por toda a família. A única exceção é em relação aos bebês. Eles são pequenos seres humanos que têm as mesmas sensações dos adultos, porém, ainda estão em formação. O que quero dizer  com isso é que se nós, adultos, achamos que o contato da pele com o sol está difícil de suportar devido às altas temperaturas, os bebês também têm essa percepção, no entanto, com uma diferença. A pele deles ainda está ‘amadurecendo’, por assim dizer, e precisa ser cuidada com muita atenção.

Atenção ao usar protetor solar para bebês

Para começar, o período ideal de exposição ao sol não deve ser ignorado. Ele foi estipulado por um motivo e precisa ser respeitado. Antes das 10h e após às 16h a incidência de raios ultravioletas é menos prejudicial à saúde. Por isso, deve-se evitar os demais períodos do dia e ir à praia, piscina e parques somente no espaço de tempo recomendado, com a pele protegida.

O uso do protetor solar para bebês está liberado após a criança completar seis meses de vida. Ou seja, em bebês de 0 até 5 meses e 29 dias não deve ser aplicado o produto. Nesta idade, o melhor, até, é evitar expô-los ao sol por muito tempo e, ao fazê-lo, usar métodos mecânicos de proteção, como:

– um guarda-sol para mantê-lo na sombra sempre que possível;

– roupas, lançando mão das brancas;

– chapéu, para proteger a cabeça e o pescoço.

Qual protetor solar é o mais indicado

A pele dos bebês é sensível e algumas substâncias podem causar irritação. Então, certifique-se de que irá usar o produto mais indicado para o seu filho consultando um dermatologista pediátrico. Há protetores solares específicos para crianças, que levam em consideração também a idade delas. E mesmo que o escolhido para usar no bebê seja o que o médico sugeriu, faça um teste antes de sair de casa. Espalhe um pouco do produto em uma parte do braço ou da perna, por exemplo, e observe se ocorrerá alguma reação. Suspenda o uso e volte ao pediatra caso perceba alterações na pele. Do contrário, use sem medo.

O protetor solar ideal é aquele que bloqueia tanto os raios UVA como os UVB. Para crianças, o Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo é 30. E o produto deve ser usado mesmo nos dias nublados e aplicado cerca de 30 minutos antes de ocorrer a exposição ao sol. Também lembre de:

  • aplicar o protetor solar para bebês com generosidade. A quantidade precisar ser a suficiente para cobrir toda a pele.
  • reaplicar a cada duas horas.
  • passar novamente o protetor solar sempre que a criança suar muito ou entrar na água, mesmo que conste no rótulo que o produto é à prova d’água.

Habituar as crianças a usar o protetor solar contribui para que tenham uma vida mais saudável, já que a utilização do produto é uma forma de prevenir o câncer de pele e o envelhecimento precoce do órgão, além de evitar queimaduras causadas pelo sol.

Voltar