Carregando...

Blog

Micoses em crianças: saiba como reconhecer e tratar

20/10/2016

Crianças são exploradores do mundo. Mal começam a se movimentar e já buscam reconhecer o universo que as cerca com as mãos, pés e, às vezes, a boca. Pouco antes de engatinhar, pegam o que podem com suas pequenas mãos e levam tudo à boca. Quando aprendem que podem conhecer mais do que há ao seu redor engatinhando, não tem jeito: mãos, pés e outras partes do corpo entram em contato com os mais variados tipos de microorganismos que existem no ambiente em que convivem, por mais limpo que se tente mantê-lo. E nessa de correr, brincar e desbravar a casa, a escola, a rua, o parque, é que pode surgir as micoses em crianças.

Causadas por fungos, as micoses podem ser transmitidas pelo contato direto ou pela proliferação daqueles que já existem no organismo. São mais frequentes no verão e podem surgir em qualquer lugar do corpo. Ao contrário do que se acredita, o contágio não ocorre dentro da água das piscinas, e sim do lado de fora, na borda da piscina ou nos vestiários, por exemplo. Esses locais úmidos e abafados são propícios para o desenvolvimento dos fungos causadores das micoses.

Os animais de estimação, principalmente cães e gatos, também podem ser agentes transmissores da micose. Sendo esse o caso, eles também precisam de tratamento veterinário, inclusive para não continuar disseminando a doença.

Qual micose em crianças costuma ser mais frequente?

Em crianças pequenas, uma micose comum é o sapinho, causado por fungos que já existem no organismo infantil. Podem aparecer lesões na boca e no bumbum. Em alguns casos, os sintomas também podem ser percebidos na pele, unhas e couro cabeludo.

As partes do corpo atingidas por fungos apresentam placas ou pápulas avermelhadas, com descamação nas bordas, muito características. Assim, a partir do exame clínico, a dermatopediatra já consegue ter um diagnóstico prévio do problema, que é confirmado pelo exame micológico.

As regiões de maior frequência de micoses em crianças são o rosto, os braços e as pernas. Elas podem arder e coçar. Os primeiros sinais aparecem poucos dias depois do contágio e podem ser confundidos com eczema e psoríase.

Dependendo de onde estiver localizada a micose, a médica pode prescrever remédios para serem aplicados no local infectado ou medicamentos orais. Enquanto estiver em tratamento, é melhor evitar levar a criança à piscina e a lugares semelhantes. E caso ela vá à escola, é preciso informar sobre a doença e o tratamento.

Voltar