Blog

Criança com unhas frágeis: devo me preocupar?

Por: - Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948
Publicado em 15/03/2019 - Atualizado 27/02/2019

Quando as crianças apresentam a aparência de unhas frágeis, é importante que os pais saibam que esse é um indicativo importante para a saúde pediátrica. Mas o que será que esse aspecto, também chamado de alterações ungueais, está querendo sinalizar na saúde da criança?

Acompanhe neste artigo!

Unhas frágeis em crianças: o que isso significa?

A condição de unhas frágeis durante a infância é uma situação que pode tanto sinalizar as primeiras manifestações de algumas doenças como também pode estar relacionada a alguns desequilíbrios do organismo.

É bastante comum que as crianças menores de dois anos de idade apresentem algum tipo de alteração nas unhas. Inclusive, esse é um fator que leva a maioria dos pais a procurar por um dermatologista pediátrico, a fim de investigar quais problemas de saúde estão relacionados às unhas frágeis.

Veremos, a seguir, o que algumas das principais alterações ungueais na infância podem sinalizar.

Unhas quebradiças

Quando a unha da criança tem um aspecto mole e costuma quebrar com facilidade, geralmente, a indicação é de que haja ausência de vitaminas (A, B ou C), responsáveis por deixá-las fortificadas.

Enquanto a vitamina A age na regeneração e hidratação das unhas, as vitaminas do complexo B evitam que as mesmas se quebrem, e a vitamina C auxilia no seu crescimento saudável.

Entretanto, é possível, também, que as unhas quebradiças e frágeis tenham relação com outros problemas, que serão avaliados após uma consulta médica com um dermatologista pediátrico.

Unhas com aspecto azulado

As chamadas “unhas azuladas” funcionam como um alerta para o sistema circulatório, cardíaco ou respiratório. Fica claro notar essa alteração ungueal, pois esse aspecto lembra situações em que a temperatura está muito baixa, e a ponta dos dedos adquire essa coloração.

No entanto, quando isso acontece sem a decorrência de um ambiente frio, ou mesmo permanece dessa forma por um tempo prolongado, sem dúvida, esse é um sinal indicativo dos problemas citados.

Unhas amareladas

Quando as unhas apresentam um aspecto amarelado, é possível que esteja relacionada a presença de fungos.

Geralmente, esse quadro acomete crianças menores de dez anos e, para confirmar o diagnóstico, será necessário um exame micológico complementar.

Além disso, as unhas amareladas podem estar indicando um quadro de psoríase, diabetes ou alguma alteração na função hepática.

Unhas com manchas brancas

As unhas com manchas brancas, também conhecidas como leuconíquia, podem aparecer tanto nas unhas da mão quanto nas unhas dos pés.

Na maioria das vezes, as unhas esbranquiçadas estão relacionadas a alguma lesão, trauma ou processo inflamatório que tenha surgido na base da unha.

No entanto, é possível que a leuconíquia seja decorrente de um problema genético, de herança autossômica dominante. Nesses casos, essa alteração pode ser adquirida em algum momento da vida, podendo sinalizar doenças como hanseníase, vitiligo e síndrome nefrótica.

Além disso, a leuconíquia pode estar interligada a quadros de micoses, da especificidade onicomicose.

Consulte um dermatopediatra

De maneira geral, é importante salientar que as alterações ungueais podem estar relacionadas a uma série de sintomatologias e, consequentemente, a diversos diagnósticos.

Dessa forma, a dermatologia pediátrica irá levar inúmeros aspectos em consideração ao emitir uma resposta final sobre o problema. Da mesma maneira, poderá sugerir mais de uma opção de tratamento para cada situação.

Por isso, esteja atento ao aspecto da unha da criança e busque auxílio dermatológico pediátrico o quanto antes. Um profissional de confiança irá avaliar tanto o aspecto das unhas quanto os outros sintomas a que o problema possa estar relacionado.

Gostou do artigo? Aproveite para conhecer mais sobre os problemas dermatológicos infantis. Faça o download gratuito agora mesmo do ebook “Principais doenças de pele na infância: sintomas, tratamento e prevenção”.

Material escrito por:
Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948

A Dra. Marice Mello dedica-se à pediatria desde a graduação em medicina na UFSC. A médica é especialista em pediatria, pelo Hospital Infantil Joana de Gusmão, e tem especialização em dermatologia pediátrica, pela UFPR. É membro da Society Pediatric Dermatology, da Sociedade Latino-Americana de Dermatologia Pediátrica e da Sociedade Brasileira de Pediatria.   Ver Lattes

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Voltar