Carregando...

Blog

Dermatite de fraldas: é possível evitar?

04/07/2016

Na lista de coisas a serem providenciadas para a chegada do bebê nunca falta um item: pomada para assaduras. E os pais em preparação para o nascimento do filho ou da filha não deixam de comprá-las e usá-las. Mas, quando é preciso passar o produto na pele do bebê? Em geral, ele serve para prevenir as assaduras, como é conhecida popularmente a dermatite de fraldas. A questão é que nem sempre é a forma mais recomendada de prevenir ou tratar essa doença de pele. Há outras medidas que podem ser tão ou mais eficazes e que os pais podem adotar.

Como prevenir e cuidar da dermatite de fraldas

O mais importante é prevenir a dermatite de fraldas. A região do corpo em que a doença costuma se manifestar (períneo, nádegas, abdômen inferior e coxas) deve ser mantida seca, ou seja, a criança não deve usar por muitas horas a fralda com xixi ou cocô para ter preservada a função da barreira cutânea.

Outros aspectos fundamentais na prevenção da dermatite de fraldas são:

Realizar trocas frequentes de fraldas

Nunca deve-se esperar a fralda alcançar a capacidade máxima de absorção de urina para ser trocada. A prevenção da dermatite de fraldas depende de evitar o contato da urina e das fezes com a pele. Assim, é preciso trocar a fralda, mesmo que contenha somente xixi, com frequência. E é necessário trocar as fraldas com cocô imediatamente.

Usar a fralda adequada

Há um estudo que mostra que as fraldas descartáveis superabsorventes estão associadas a menor incidência de dermatite de fraldas. Por outro lado, o produto permite à pele da região ventilar menos do que as fraldas de pano e o calor no local é um fator que favorece o surgimento da doença. Em uma criança com dermatite de fralda, o ideal é pedir orientação ao pediatra com conhecimento em dermatologia sobre qual produto é menos nocivo para a pele do bebê.

Cuidar com a higiene diária

Água morna e algodão são suficientes para higienizar a área da fralda na troca das fezes. O uso de sabonetes só é recomendado na hora do banho. O hábito de limpar sempre com lenço umedecido não é indicado. O melhor é deixá-los para quando é preciso sair com a criança e não é possível ter disponíveis água e algodão. Lenços umedecidos contém sabões na composição e o contato contínuo dessas substâncias com a pele pode lesar a barreira cutânea e provocar dermatite de contato.

O acompanhamento das crianças com dermatite de fraldas deve ser regular. Caso já saibam o que fazer, os pais não precisam ir ao pediatra cada vez que novos episódios ocorrem. Mas devem ficar atentos e conversar com o médico caso não percebam melhora ou notem agravamento do quadro. Em geral, a dermatite de fraldas é simples de solucionar. Basta seguir as orientações.

Voltar