Carregando...

Blog

Como cuidar da pele do recém-nascido

23/08/2017

É muito importante que os pais saibam como cuidar da pele do recém-nascido para evitar que o bebê sofra com algum desconforto já nos primeiros dias de vida, quando tudo é novidade para ele e para a família.

Todo bebê nasce com a pele seca. Isso porque o órgão ainda não dispõe da capacidade de manter a água, importante para a hidratação. Tampouco, a pele consegue exercer uma de suas funções: regular a temperatura do corpo da criança. Por estas duas razões, o conhecimento acerca dos cuidados especiais que é preciso dedicar à pele do recém-nascido torna-se fundamental.

A maturação do tecido cutâneo infantil só pode ser considerada completa a partir dos três anos. Até lá (e, obviamente, em qualquer idade), os pais ou responsáveis devem permanecer muito atentos para que nada afete o desenvolvimento do órgão e, muito menos, o estado geral de saúde da criança.

Cuidados com a pele do recém-nascido

A pele do bebê que acabou de nascer desidrata facilmente, sendo mais propensa à coceira, irritação, infecção, vermelhidão e ressecamento. O melhor a fazer para evitar que ele sofra com isso, é conversar com a dermatopediatra, seja ainda na maternidade ou na primeira consulta após o nascimento, sobre a possibilidade de protegê-la com o uso de cremes, loções ou pomadas emolientes.

O especialista é a pessoa mais indicada para recomendar os produtos que são específicos e adequados para serem aplicados na pele mais frágil e delicada do recém-nascido. É mais garantido utilizá-los, ao invés dos fabricados pelas marcas comercialmente conhecidas com que as pessoas costumam presentear a criança. Pelo menos nos primeiros anos, para manter a pele saudável, hidratada e protegida das agressões externas.

A aplicação pode ser feita após o banho, momento em que também é preciso prestar atenção a alguns cuidados essenciais para não ressecar (ainda mais) a pele do recém-nascido.

O toque da toalha, ao secá-lo, por exemplo, deve ser suave e delicado. Nunca se deve esfregá-la pelo corpo da criança. Não há problema em aplicar o creme com a pele ainda úmida. Pelo contrário, dessa forma, aumenta-se a eficácia e proteção que o produto conferirá ao órgão.
Sempre que existir alguma dúvida sobre o que e como fazer para deixar a criança mais confortável e protegida, agende uma consulta com o pediatra. Ele é um profissional preparado para colaborar com os pais em qualquer situação.

Voltar