Carregando...

Blog

Brotoejas: saiba o que fazer para evitá-las

02/02/2016

Verão, sol e calor, dias com altas temperaturas e tempo bom. Dá para aproveitar mais a praia, a piscina, as brincadeiras com os pequenos ao ar livre. o verão é tudo de bom, mas, exige cuidados, principalmente com a pele das crianças.

A exposição ao sol, à umidade e ao calor são fatores que contribuem para o aumento do número de casos de algumas doenças de pele como as brotoejas. O problema é comum em bebês e crianças pequenas, e é um indicativo de que a criança está sentindo muito calor.

O que são as brotoejas?

Quando está muito quente a criança transpira para regular a temperatura corporal. O suor pode entupir os poros da pele, impedindo que saia, o que ocasiona a brotoeja. Em geral, é caracterizada por erupções vermelhas na pele que surgem em áreas do corpo onde há muito contato com a roupa, como o peito, a barriga, o pescoço, a virilha e o bumbum, e pode causar coceira.

Como evitar?

O mais importante em relação à pele infantil para evitar as brotoejas é cuidar para amenizar a sensação de calor. Em dias muito quentes, é aconselhável, deixar o bebê só de fralda e os maiores com pouca roupa. Usar roupas leves e de algodão, as peças feitas de fibras sintéticas retêm o calor e incomodam o bebê. Mantê-lo em locais frescos, arejados e ventilados também é uma medida de proteção.

Outro cuidado que pode ser adotado é com a limpeza das roupas. Até o primeiro ano de vida do bebê, a recomendação dos pediatras é de que as roupas sejam lavadas somente com sabão de coco ou sabão neutro, impedindo o contato da pele do pequeno com produtos químicos, como os perfumes e os corantes, que também podem causar brotoejas.

Cuidado o ano todo

Apesar de mais comum nos dias quentes, as brotoejas também podem aparecer nos dias frios, quando o bebê está com roupa apertada ou muito quente. A febre é outro fator que contribui para o aparecimento das bolinhas vermelhas, pois o bebê transpira mais.

A irritação some com o tempo, mas se a condição perdurar por mais de três dias, for acompanhada de febre ou deixar o bebê pouco ativo, leve-o ao pediatra. Em caso de dúvida, também é bom agendar uma consulta. Cuidado nunca é demais!

Voltar