Carregando...

Blog

Alergias de pele em crianças: quando acontecem

20/07/2016

Um dos primeiros sinais de alergia de pele em crianças é a coceira, que pode ou não estar associado a outros sintomas, como vermelhidão e bolinhas.

Geralmente uma reação alérgica surge como resposta do sistema imunológico ao contato do organismo com alguma substância que entende que precisa combater. Por consequência, aparecem as bolinhas vermelhas na pele, por exemplo.

Às vezes o sintoma indica apenas a existência de uma irritação. Um exemplo é a dermatite de fralda que aparece pelo contato da pele delicada do bebê com a amônia presente na urina e deixa a região bem vermelha.

Um dermatopediatra é capaz de identificar se a coceira, as placas avermelhadas e o inchaço que, em alguns casos, também acomete a pele é um sinal de alergia ou de irritação. O mais adequado a fazer é conversar com o especialista, inclusive para saber a melhor maneira de tratar a alergia ou a irritação.

Doenças associadas às alergias de pele em crianças

A alergia de pele costuma ser comum em crianças que já apresentam outros problemas, como bronquite e a asma. Produtos de higiene pessoal, como sabonete e xampu, de limpeza pesada e aqueles com corantes são os que mais provocam o seu surgimento.

A borracha e o níquel, muito usados nas bijuterias, também causam muita alergia. Por isso, é bom evitar o uso deles pelas meninas pequenas. A coceira e a vermelhidão também podem surgir na pele como sintoma de uma alergia alimentar.

O que fazer para curar as alergias

As alergias são doenças crônicas e não têm cura. O que existe são formas de controlá-las. Isso é possível por meio de medidas simples como manter os ambientes que a criança ocupa limpos. Quando é o caso, o dermatopediatra pode prescrever medicamentos específicos de uso tópico (cremes e pomadas) ou oral.

Algumas medidas para evitar as alergias de pele são:

  • evitar que as crianças entrem em contato com poeira e ácaros;
  • cuidar para que os banhos sejam com água morna e rápidos;
  • usar o mínimo possível de sabonete no banho;
  • passar o creme hidratante indicado pelo dermatopediatra no corpo todo da criança após o banho ou até duas vezes ao dia, se necessário;
  • vestir as crianças com roupas de algodão e evitar as feitas de lãs e fibras sintéticas;
  • usar o mínimo de sabão em pó e dispensar os amaciantes e outros produtos na lavagem das roupas;
  • ter uma alimentação mais natural, evitando os alimentos e as bebidas com corantes e conservantes.

Crianças com alergias na pele precisam de acompanhamento contínuo com o dermatopediatra. A cada nova crise, o mais seguro é realizar uma nova consulta. Assim, a saúde da criança fica ainda mais protegida.

Voltar