Carregando...

Blog

Foliculite na infância: como tratar?

12/05/2017

Assim como nos adultos, a foliculite na infância se refere à infecção dos folículos dos pelos. O quadro clínico varia de acordo com o local e a profundidade do envolvimento folicular.

As foliculites superficiais, que são as mais comuns em crianças, se apresentam como bolinhas vermelhas, com ou sem secreção amarelada central, nos locais onde o pelo sai. São percebidas mais frequentemente nas nádegas e nas coxas.

As crianças com foliculite não reclamam de nenhum sintoma, e as lesões costumam melhorar em até 10 dias, deixando uma mancha escura residual. Em muitos casos, a foliculite na infância não ocorre pela ação de  nenhum micro-organismo, e sim pela obstrução dos folículos quando em contato com algum produto, como óleos corporais.

Como é feito o tratamento da foliculite na infância

O tratamento da foliculite na infância, geralmente, é feito com sabonetes antissépticos e antibióticos tópicos. Os casos mais extensos ou resistentes são tratados com antibiótico oral.

Antes de medicar ou de comprar o sabonete para dar banho na criança, porém, os pais devem levá-la para consultar-se com uma dermatopediatra para que seja feita a correta avaliação da pele afetada. Durante o exame físico, a médica determina se a infecção é superficial ou profunda.

Mediante a confirmação do diagnóstico, a médica indicará qual sabonete utilizar e prescreverá o medicamento mais adequado para tratar a condição. Algumas famílias tentam aplicar receitas caseiras para eliminar a foliculite na criança. Isso não é recomendado, pois não há comprovação de que essas medidas são eficazes. Além disso, podem trazer riscos ao organismo infantil.

É possível prevenir as foliculites adotando alguns cuidados gerais com a pele das crianças. Usar sabonetes neutros ou glicerinados no banho e cuidar para a temperatura da água em contato com a pele não ser muito quente, para não ressecar e agredir a barreira de proteção natural do órgão, são algumas das precauções recomendadas.

Vestir as crianças com roupas de algodão, inclusive uniformes escolares, roupas de ginástica, meia calça, vestidos e peças similares também colabora para a prevenção da foliculite na infância, pois os tecidos com que são confeccionadas permite à pele “respirar”. Crianças que transpiram muito durante o dia têm de ser trocadas com maior frequência.

Caso seu filho, mesmo com todas estas orientações, continuar apresentando episódios recorrentes de foliculite, algumas medidas profiláticas podem ser orientadas pelo dermatopediatra para controle desta dermatose.

Voltar