Blog

Dermatite nas pálpebras: o que é e por que surge?

Por: - Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948
Publicado em 02/10/2019

A dermatite nas pálpebras é uma condição inflamatória que pode acontecer tanto em adultos, quanto em crianças. Esse é um problema que possui várias causas relacionadas e, da mesma forma, pode estar interligada com diferentes tipos de doença.

Ouça este conteúdo:

Assim sendo, é fundamental que a dermatite nas pálpebras seja cuidadosamente investigada, para que o tratamento mais eficaz seja orientado, já que muitas vezes há confusão de diagnóstico. 

A dermatite nas pálpebras pode ser tratada após um diagnóstico preciso e, caso o tratamento seja feito corretamente, o problema desaparece.

Leia o artigo e descubra as diferentes doenças que podem estar relacionadas à dermatite nas pálpebras:

Dermatite nas pálpebras: que doenças podem ocasionar o problema?

A dermatite nas pálpebras pode ser causada por diferentes doenças e para identificá-la, dependendo do caso, além do exame clínico poderão ser solicitados outros exames mais aprofundados.

Isso acontece pois, pela abrangência de doenças relacionadas, esse é um problema que facilmente pode ser confundido. Por isso, é importante ficar atento às principais doenças relacionadas a esse sintoma:

Blefarite seborreica

A blefarite seborreica desencadeia uma inflamação das pálpebras, em decorrência do mau funcionamento de uma ou mais glândulas sebáceas, que são aquelas que secretam a gordura da pele. Dessa forma, o acúmulo de gordura favorece o crescimento bacteriano e, consequentemente, tende a provocar essa reação inflamatória.

Geralmente, a causa da blefarite seborreica se dá por uma infecção bacteriana das pálpebras ou mesmo dos canais das glândulas mais profundas. Além disso, infecções virais ou reações alérgicas também podem desencadear o problema. 

Rosácea ocular

A rosácea é uma inflamação da pele que provoca intensa vermelhidão. Quando atinge a região dos olhos, a chamada rosácea ocular, há um processo inflamatório de descamação na área dos cílios, além do aspecto vermelho intenso. 

Nesse caso, é importante que o problema seja tratado por um dermatologista e um oftalmologista, já que se houver evolução da doença, o agravamento pode causar até mesmo a perda da visão. Mas caso seja tratado corretamente, é possível reverter o quadro.

Dermatite seborreica e crosta láctea

A dermatite seborreica é um tipo de inflamação da pele que desencadeia vermelhidão e descamação de algumas áreas do rosto. Quando isso acontece nas pálpebras, pode ser bastante desconfortável, pois a região fica irritada, inchada e coça com bastante intensidade.

Quando a dermatite seborreica acontece em recém nascidos, chamamos de crosta láctea. Embora seja desconfortável para o bebê, essa é uma condição inofensiva e temporária, que também é naturalmente tratável.

De qualquer forma, é importante orientar que esse problema na pele não é uma doença contagiosa e nem mesmo causada por falta de higiene. Felizmente, esse é um problema que pode ser tratado com facilidade, entenda como é o tratamento da dermatite nas pálpebras a seguir.

Como tratar a dermatite nas pálpebras?

Como vimos, para cada doença que desencadear a dermatite nas pálpebras, há também um tratamento específico. Dentre os tipos de tratamento, todas as doenças necessitam o uso de medicamentos para interromper o processo inflamatório.

No entanto, algumas dicas são fundamentais para todos os casos. Fique atento para evitar o agravamento do problema:

  • evitar possíveis produtos para o rosto e cabelo que possam agravar a inflamação nas pálpebras;
  • lavar bem as mãos antes de tocar a região dos olhos;
  • utilizar água fria para lavar o rosto;
  • aplicar compressas mornas;
  • fazer a higiene da pálpebra com produtos indicados pelo dermatologista.

De qualquer forma, lembre-se que qualquer atitude para tratar o problema deve ser supervisionada por um profissional.

Por isso, quando há a identificação dos primeiros sinais, procure imediatamente um médico. Certifique-se de procurar um profissional qualificado para fazer o diagnóstico preciso e direcionar o melhor tratamento para a doença.

Gostou do artigo? Continue acompanhando mais informações sobre a pele de bebês, crianças e adolescentes no Facebook e Instagram!

Material escrito por:
Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948

A Dra. Marice Mello dedica-se à pediatria desde a graduação em medicina na UFSC. A médica é especialista em pediatria, pelo Hospital Infantil Joana de Gusmão, e tem especialização em dermatologia pediátrica, pela UFPR. É membro da Society Pediatric Dermatology, da Sociedade Latino-Americana de Dermatologia Pediátrica e da Sociedade Brasileira de Pediatria.   Ver Lattes

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Voltar