Carregando...

Doenças
de pele

Psoríase na infância

A psoríase é uma doença da pele relativamente comum, crônica e não contagiosa. É uma doença cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente. Sua causa é desconhecida, mas sabe-se que pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética.

Há vários tipos de psoríase. O dermatologista poderá identificar a doença, classificá-la e indicar a melhor opção terapêutica. Dependendo do tipo de psoríase e do estado do paciente, os ciclos duram de algumas semanas a meses.

A doença é caracterizada por manchas espessas e escamosas na pele. Alguns fatores podem aumentar as chances de uma pessoa adquirir a doença ou piorar o quadro clínico já existente, dentre eles:

  • Histórico familiar – entre 30 e 40% dos pacientes de psoríase tem histórico familiar da doença.
  • Estresse – pessoas com altos níveis de estresse possuem sistema imunológico debilitado.
  • Obesidade – o excesso de peso pode aumentar o risco de desenvolver um tipo de psoríase, a invertida, mais comum em indivíduos negros e HIV positivo.
  • Tempo frio – a pele fica mais ressecada.

O QUE CAUSA A PSORÍASE?

Ainda não se sabe qual a causa da psoríase, mas sabe-se que o sistema imunológico e a genética estão envolvidos no desenvolvimento da doença. É como se o sistema imune desse uma resposta errada ao próprio organismo. A pele regenera-se de maneira mais rápida e exagerada, em três a quatro dias, ao invés de três a quatro semanas, formando placas de pele grossas e descamativas.

COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO DA PSORÍASE ?

O diagnóstico da psoríase é clínico, ou seja, ao examinar o paciente, o médico já consegue detectar a doença. Em caso de dúvida, uma biópsia de pele é requisitada para confirmar a presença de psoríase.

QUAL É O QUADRO CLÍNICO DA PSORÍASE?

A psoríase é caracterizada por lesões arredondadas descamativas, vermelhas e secas na pele. O paciente pode sentir coceira e ardência. As lesões aparecem e desaparecem.

Existem diferentes formas clínicas de psoríase. A mais comum em crianças é a psoríase em placas que pode provocar poucas ou muitas placas, em qualquer parte do corpo. São mais comuns em joelhos, cotovelos e no couro cabeludo. Outra forma comum na criança é a psoríase gutata, caracterizada por lesões menores distribuídas no tronco e membros. A psoríase pode acometer também unhas e articulações.

QUAIS OS TRATAMENTOS PARA PSORÍASE?

O tratamento da psoríase depende da gravidade da doença e da área afetada. Tratamentos tópicos são feitos com hidratantes, anti-inflamatórios tópicos e shampoos. Quando os tratamentos tópicos não são efetivos, é recomendada a fototerapia com ultravioleta. Nos casos mais graves e extensos, utiliza-se medicações orais ou injetáveis.

A PSORÍASE E O EMOCIONAL

Devemos estar atentos ao emocional das crianças com psoríase. As lesões na pele podem afetar a autoestima dos pequenos e deixar a criança ansiosa e/ou depressiva. A criança com psoríase precisa saber que suas lesões não são contagiosas e não deixam cicatriz.

A PSORÍASE E OS RISCOS ASSOCIADOS

As crianças com psoríase tem risco aumentado na fase adulta para obesidade, diabetes, colesterol alto e doenças do coração. Por isso, devem manter uma vida saudável, com peso adequado, dieta balanceada e atividade física regular. Toda a família deve participar desse estilo de vida, e ser exemplo para a criança.

Voltar

Solicitar Consulta

Para solicitar um agendamento de consulta, preencha
o formulário abaixo que logo entraremos em contato.