Carregando...

Doenças
de pele

Dermatite de contato

A dermatite de contato caracteriza-se por uma reação inflamatória na pele, decorrente da exposição do órgão a um agente capaz de causar irritação ou alergia.

Existem dois tipos de dermatite de contato: a irritativa e a alérgica.

Dermatite de contato irritativa

A dermatite irritativa é causada por substâncias ácidas ou alcalinas, como:

  • sabonetes;
  • detergentes;
  • solventes;
  • outras substâncias químicas.

As lesões da pele, geralmente, são restritas ao local do contato. Nas crianças, é comum que o contato da pele com as fezes e o xixi que ficam na fralda cause dermatite irritativa.

Para prevenir o problema, o correto é trocar a fralda assim que o adulto note que a criança fez suas necessidades fisiológicas, especialmente em dias de temperaturas mais altas. Uma boa higiene no local íntimo da criança durante o processo da troca é essencial para que não haja dermatite de fraldas.

Dermatite de contato alérgica

A dermatite alérgica aparece após repetidas exposições a um produto ou substância. Surge, em geral, pelo contato com produtos de uso diário e frequente, como:

  • perfumes;
  • cremes hidratantes;
  • esmaltes de unha;
  • medicamentos de uso tópico;
  • dentre outros.

Sintomas de dermatite de contato

Os sintomas da dermatite de contato são variáveis e dependem muito da sua causa. Eles vão desde a sensação de ardor ou queimação, até intensa coceira (prurido). As reações alérgicas podem ocorrer de forma repentina ou meses após a exposição da pele a uma substância. Este último fator pode dificultar a descoberta do agente causador da alergia ou irritação.

Em relação à dermatite alérgica, ela, muitas vezes, provoca uma erupção vermelha no local no qual a substância entrou em contato. A reação alérgica surge de 24 a 48 horas após a exposição. A lesão pode apresentar vermelhidão, inchaço, pequenas bolhas, temperatura alta e/ou formar crostas espessas.

Na dermatite irritativa, os sintomas se apresentam de forma mais discreta, com pouca coceira e sensação de dor e queimação. A condição causa secura, vermelhidão e aspecto poroso na pele, além de fissuras que podem se formar no local.

Locais mais comuns de ocorrerem dermatite de contato

Dermatite de contato nas mãos

É comum ocorrer dermatite de contato nas mãos. Os locais com pele mais fina (dorso e lado das mãos) estão mais propensos a apresentar o problema. Os profissionais que expõe recorrentemente as mãos à umidade ou a produtos químicos, como cabeleireiros, pedreiros e profissionais da saúde, são os mais afetados pela condição.

Dermatite de contato na face

As causas mais comuns da dermatite de contato na face são o uso de cosméticos e perfumes. Há, também, a possibilidade de a face ser afetada pelo contato de substâncias presentes nas mãos ou em outras partes do corpo.

Outras causas da dermatite facial incluem:

  • medicamentos tópicos;
  • protetores solares;
  • óleos;
  • plantas;
  • loções pós-barba;
  • hidratantes;
  • máscaras faciais,
  • esponjas de borracha.

Dermatite de contato no couro cabeludo

É importante ressaltar que a pele do couro cabeludo é extremamente resistente à dermatite. Mas há algumas substâncias que facilitam o surgimento do problema no local, como a tintura de cabelo. Os gatilhos podem incluir xampus, condicionadores, gel para cabelo, mousse, alisadores e relaxantes.

Prevenção e tratamento para a dermatite de contato

A prevenção deste tipo de dermatite inclui evitar o contato com a substância que a causa. Caso haja o contato, a substância deve ser eliminada da pele imediatamente, com água e sabão. A utilização de luvas e roupa protetora pode ser útil se as pessoas se encontrarem em risco de exposição contínua.

Existem, também, cremes que podem bloquear determinadas substâncias, para evitar o seu contato com a pele. As medidas para tratar a dermatite de contato são a utilização de medicações via oral ou tópica.

Voltar

Solicitar Consulta

Para solicitar um agendamento de consulta, preencha
o formulário abaixo que logo entraremos em contato.