Carregando...

Blog

Picada de aranha: aranha marrom ou loxoceles

04/09/2017

Embora pareça difícil de acontecer, as crianças podem, sim, receber uma picada de aranha. Esses bichinhos gostam de se esconder dentro de casa, em lugares escuros e pouco ventilados. Por exemplo, em armários e caixas ou debaixo de pedras, folhas ou troncos existentes nos parques e jardins.

Um tipo de aranha que gosta muito desses locais é a da da espécie Loxosceles, popularmente conhecida como aranha-marrom. Ela possui hábitos noturnos e se adapta ao ambiente doméstico, escondendo-se, também, em roupas e lençóis.

As aranhas deste gênero também são denominadas de aranhas reclusas. Raramente, picam espontaneamente os seres humanos. Isto ocorre, em geral, quando são atacadas ou como última forma de defesa, quando vestimos uma roupa ou sapato em que está escondida.

O veneno que aplicam para se defender, quando sentem-se ameaçadas, detém propriedades proteolíticas e hemolíticas. Há mais de 100 espécies, mas a maioria delas está localizada na América do Sul.

As aranhas-marrons detêm características difíceis de diferenciar em relação a outras da espécie, mas apresentam seis olhos com um par na frente e dois pares laterais, ao contrário dos oito olhos usuais, divididos em duas fileiras.

Sintomas da picada de aranha

Os sintomas provocados pela picada de aranha iniciam seis horas após a mordida. Coceira, dor e vermelhidão no local do ferimento. Algumas vezes, a picada pode ser assintomática, não se identificando o inseto causador.

A evolução lenta faz com que o diagnóstico da lesão seja feito entre 12 e 24 horas após a picada, com aparecimento de lesão arroxeada e bolhas. O escurecimento local da pele aparece em torno de três dias depois do ataque da aranha.

As manifestações sistêmicas são menos comuns. A apresentação típica inclui febre, mal-estar, dor muscular, vômitos, dor de cabeça e manchas pelo corpo, com ou sem história de picada. Insuficiência renal aguda e edema pulmonar são raros.

Tratamento para a picada de aranha marrom

Permanecer em repouso e elevar o membro acometido pela picada são as primeiras providências a serem tomadas. O uso de antibióticos é recomendado apenas se for diagnosticada uma infecção bacteriana no local da mordida. Analgésicos e antialérgicos são indicados em caso de dor e coceira.

O médico consultado é quem avalia a situação e define a melhor terapêutica. Dependendo do estado do paciente, pode ou não orientar o uso de soro antiaracnídeo.

O tratamento, geralmente, é mais eficaz quando é possível confirmar que a picada é de uma aranha-marrom. Mas isso só é possível mediante a captura do inseto.

Voltar