Blog

O calor voltou: você sabe proteger as crianças dos mosquitos?

Por: - Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948
Publicado em 31/10/2019

Você sabe como proteger as crianças dos mosquitos, evitando que a pele seja um alvo para os insetos?

Ouça este conteúdo:

 

Pois essa é uma questão muito importante, quando o assunto é cuidar da saúde da pele dos pequenos. Seja para evitar aquela incômoda picada dos insetos que depois surte em coceira e até mesmo feridas, ou para deixar longe os mosquitos transmissores de doenças, é fundamental conhecer a melhor forma de prevenir esse contato indesejável.

Leia o artigo para ficar por dentro de algumas dicas para proteger os bebês e as crianças dos mosquitos e evitar maiores complicações.

Como proteger as crianças das picadas de mosquitos

Crianças com picadas de mosquito é um tema que deve ser muito bem observado. E para evitar que a pele da criança esteja completamente exposta à picada de insetos, preparamos 3 dicas que podem proteger o pequeno:

  1. Proteger o corpo e o ambiente

Primeiramente, é fundamental que as crianças façam uso de roupas compridas e mosquiteiros no quarto e na casa.

Essas indicações são muito importantes para os bebês de até seis meses de idade, já que eles têm menor mobilidade e encontram-se em locais mais restritos. Por isso, as portas devem estar bem vedadas, juntamente às janelas, tapadas por telas.

Além disso, no berço e carrinho de passeio do bebê, é importante implantar mosquiteiros simples e a tela não deve ter espaçamento maior que 1,5 mm (milímetro). As velas de Andiroba e Citronela também funcionam muito bem, quando acesas por 48 horas, já que previne a visita de insetos.

2. Proteção contra o Aedes aegypti

Fora o incômodo das coceiras das picadas de mosquito, essa medida de controle é fundamental para evitar casos que podem ser ainda mais sérios para a saúde da criança. Por exemplo, o mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya, está mais presente no dia a dia do que podemos imaginar.

Por isso, para evitar o Aedes aegypti, além de seguir as recomendações já mencionadas, é importante que a criança esteja com os tornozelos tapados, já que essa é a região preferida pelo mosquito. Além disso, a opção por roupas claras é bastante eficaz pois as roupas escuras tendem a atrair os insetos.

Na hora de se proteger do Aedes aegypti, lembre-se que, especialmente esse mosquito, tem atividade diurna e prefere ambientes abertos.

3. Uso de repelente

Talvez a medida mais recorrente, e mais eficaz para prevenir as picadas de mosquito, seja o uso correto do repelente.                  

Os repelentes tópicos provocam repulsão do inseto por meio do odor e seu uso é muito recorrente, mas deve ser respeitada à indicação para crianças a partir de dois anos de idade. Por isso, é muito importante que as crianças até essa fase estejam ainda mais protegidas pelas medidas gerais já mencionadas.

É importante lembrar que as crianças não devem dormir com o repelente na pele e a região do rosto deve ser evitada. Além disso, para saber qual o melhor produto a ser utilizado, converse com um dermatopediatra, que poderá te auxiliar nesse processo.

Evite complicações: procure um especialista no assunto

Além de um cuidado básico com a saúde, a proteger as crianças dos mosquitos é importante para poupá-las de possíveis complicações que uma simples picada de inseto pode surtir. Por exemplo, no caso de crianças com hipersensibilidade, uma picada de inseto pode desencadear reações alérgicas e infecções secundárias.

Outro fator preocupante, resultante de picadas de insetos, é o estrófulo. Um problema que acontece nos primeiros anos de vida, o estrófulo causa coceira intensa que pode chegar a possíveis surtos, principalmente em crianças já alérgicas.

Por isso, de qualquer forma, esteja atento às picadas de insetos nas crianças e, caso não seja possível evitar, certifique-se de encontrar um dermatopediatra de confiança. Somente um profissional poderá cuidar da pele das crianças de forma segura.

Acompanhe mais dicas sobre a saúde da pele da criança em meu Facebook e Instagram!

Material escrito por:
Dermatologia pediátrica - CRM/SC 10414 | RQE 5948

A Dra. Marice Mello dedica-se à pediatria desde a graduação em medicina na UFSC. A médica é especialista em pediatria, pelo Hospital Infantil Joana de Gusmão, e tem especialização em dermatologia pediátrica, pela UFPR. É membro da Society Pediatric Dermatology, da Sociedade Latino-Americana de Dermatologia Pediátrica e da Sociedade Brasileira de Pediatria.   Ver Lattes

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.

Voltar