Carregando...

Blog

Benefícios do contato pele a pele para o bebê

26/07/2017

Uma das primeiras perguntas feitas a uma mulher, quando descobrem que ela está grávida, é sobre o tipo de parto que ela pensa em ter. Independentemente da escolha, existe uma prática que tem sido alvo de estudos e se difundido cada vez mais devido às vantagens que apresenta. Para que você as conheça, elencamos, a seguir, os benefícios do contato pele a pele para o bebê.

Antes, porém, uma coisa deve ficar clara: a mãe pode receber o filho em seus braços assim que ele nasce, tanto em um parto normal quanto em uma cesariana, desde que esteja tudo bem com ambos.

4 benefícios do contato pele a pele

Equilíbrio da temperatura

O bebê diminui de temperatura assim que nasce. Um dos benefícios do contato pele a pele é a troca de calor entre o corpo da mãe e o da criança. Juntos, eles conseguem regular a temperatura corporal e reduzir a sensação de frio do recém-nascido.

Alguns pediatras apenas intervêm, nesse momento, para enxugar o bebê e cobri-lo com uma toalha morna e uma touca, sem tirá-lo do colo da mãe. Assim, a criança não precisa gastar energia para se aquecer. A frequência cardíaca, o tônus e a respiração também podem ser avaliados enquanto a mulher segura o filho nos braços.

Corte do cordão umbilical

Os bebês precisam de um pouco de tempo para aprender a usar os pulmões logo após nascerem. Esse aprendizado é gradual, por isso, deixá-lo ligado à placenta, no colo da mãe, para continuar recebendo oxigênio nos primeiros minutos de vida é um dos benefícios do contato pele a pele para o recém-nascido.

Mesmo com a criança fora do útero, é possível observar a frequência cardíaca no cordão umbilical e o momento em que ele para de pulsar. Depois disso, ele pode ser cortado. Essa conduta pode ser adotada, inclusive, em uma cesariana, sem prejuízos ao procedimento cirúrgico.

Amamentação na primeira hora de vida

O bebê em contato com a pele da mãe tende a procurar, por conta própria, o peito para mamar. Por esta razão, a separação da mulher e do recém-nascido é vista como prejudicial à amamentação. É, também, para que o processo ocorra de forma natural e espontânea que a criança permanece em contato com o corpo da mãe na primeira hora de vida. Além disso, essa é uma maneira de ela se sentir protegida e segura.

Fortalecimento da imunidade

Outro entre os benefícios do contato pele a pele está relacionado ao desenvolvimento das defesas do organismo do bebê. A mãe “transmite” a ele bactérias e outros micro-organismos do ambiente do nascimento e isso ajuda a formar o sistema imunológico da criança.

O aleitamento materno também colabora com esse processo, aumentando as razões pelas quais é importante o bebê ser amamentado pouco tempo depois do nascimento.

Voltar